O que significa estar bem integrado na Suíça??

Em 1970 o parlamento suíço usa pela primeira vez o termo integração do estrangeiro na sociedade. Mas este tema ainda não tinha a importância que merecia. Definia-se integração como mera assimilação da cultura do estrangeiro.
Dava-se inicio a um longo e complicado processo de discussão sobre o significado da integração do estrangeiro na cultura suíça.

Nos anos 80 e 90 com o aumento da imigração proveniente do terceiro mundo, surge o termo            "sociedade multicultural". Mas logo cai em esquecimento devido a forma superficial que foi tratada.

Com a nova política de integração do Departamento de Migração (BFM) em 2006, dá-se início a uma crítica discussão sobre a problemática da integração de estrangeiros na sociedade.

Desde 2013 o termo integração vem sendo tratado com maior importância, dado a sua imprescendível função perante o processo de imigração.

Não existe uma definição satisfatória e precisa do termo integração na Lei do Estrangeiro suíça.
Mas sim algumas premissas no artigo 4 desta lei  (AuG) onde diz que:

1.O objetivo da integração é a convivência do estrangeiro com o suíço dentro do princípio da tolerância e respeito a Constituição Federal.

2.A integração deve possibilitar, a longo prazo, o acesso do estrangeiro a vida econômica, social e cultural do país.

3.A integração depende tanto do interesse do estrangeiro como da receptividade do povo suíço.

4.Faz-se necessário que o estrangeiro se familiarize com as condições de vida local e que domine o idioma.



Na prática, para se conseguir um visto de permanência por curto prazo ou por prazo determinado, a lei exige que o estrangeiro frequente curso de idioma e ou comprometa-se a um acordo de integração (Lei do estrangeiro, art. 54). Ou seja o cantão pode exigir que o estrangeiro tenha conhecimentos do idioma local e que apresente outras formas de integração na sociedade, como por exemplo, um emprego fixo. Desta forma as autoridades públicas ponderam e levam em conta o grau de integração do estrangeiro na sociedade, ao decidir sobre a concessão de visto de residência.
Uma outra forma de integração é a participação do migrante em atividades socio-culturais, como por exemplo, fazer parte de uma associação de bairro , frequentar festas populares, desenvolver um circulo de amizades em sua cidade.

Para miores informações legais consulte nosso site:

https://www.patricia-mutzke.ch


Patricia Mutzke